PÁGINAS

Páginas

O Diário de Anne Frank

http://www.artesanatoirene.blog.br/2018/07/o-diario-de-anne-frank.html
www.skoob.com.br
 Ficha técnica
Titulo: O Diário de Anne Frank 
Autor: Anne Frank
Editora: Record 
Páginas: 350 
Ano: 2003 
Assunto: Diário 
Idioma: Português 
Edição: 18 
Curioso: lelivros.love


Anne Frank, a menina que ficou mundialmente famosa após sua morte. 

Anne Frank nasceu no dia 12 de junho de 1929 em Frankfut Alemanha, foi uma jovem adolescente vítima do holocausto nazista. Morreu no ano de 1945 no campo de concentração de Bergen-Belsen, na Alemanha. Deixando escrito um diário, que foi publicado pelo seu pai Otto Frank, sobrevivente do campo de concentração de Auschwitz (Polônia). Saber mais.

Anne a menina que tinha sonhos, mas que de uma forma brutalmente foram lhes roubados prematuramente aos 15 anos de idade. Deixando uma rica obra registrada em um diário que foi traduzido em mais de 70 países.

Comentário/spoiler
Anne Frank morava na cidade de Amsterdam na Holanda em um porão, esconderijo nos fundos da fábrica em que trabalhava seu pai, lugar esse que ela chamava de Anexo Secreto, morava ali com seu pai Otto, sua mãe Edith, sua irmã Margot e com mais outra família, os Van Daan que tinha um filho, Peter, que também eram judeus. Com apenas 13 anos de idade Anne sonhava com um mundo diferente do qual ela vivia. Sonhava com a liberdade onde não pudessem serem vistos como pessoas refugiadas e fugitivas. Adorava arte, estudar, ler livros e gostaria de ser uma jornalista ou até mesmo uma escritora famosa. Narrava de uma forma encantadora em seu diário, tinha-o como uma amiga e o chamava de Kitty. Nele falava de assuntos como seu primeiro beijo, seu amor por Peter, o carinho pela irmã, pelo seu pai o qual ela conversava e tinha muita afeição, já por sua mãe tinha conflitos e as duas eram distantes uma da outra. No Anexo Secreto tiveram dias de muitas angustias e sofrimentos, visto que os Judeus não eram aceitos pelos alemães. Constantemente recebiam notícias de pessoas sendo mortas vítimas dos conflitos da guerra. Lidar com a fome e as doenças eram grandes desafios. Mas Anne tinha Kitty e nele desabafava relatando seu cotidiano os quais foram de muitos medos, desejos, sonhos, angustias, frustrações e tristezas de serem mortos a qualquer momento. Mas que apesar de tudo tinham dias de alegrias e comemorações.

Uma belíssima narrativa com uma linguagem bem compreensível que super recomendo!!

E aí gente que gosta de ler ? 
Se vai ler ou já leu deixem seus comentários. 

Agora os livros serão postados uma vez a cada mês.  
Até o próximo!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE SUA OPINIÃO, SERÁ UM PRAZER RESPONDER.
ACEITO CRÍTICA E ELOGIOS.